segunda-feira, 9 de julho de 2012

Blocos Literários do Antigo Testamento #2: Pentateuco

Originalmente quer dizer cinco rolos, os "cinco rolos de Moisés". Tratam-se do padrão normativo para o Povo de Israel (Influência da Septuaginta: nómos). Acreditava-se que, de fato, se tratassem de cinco livros de Moisés. Contudo, conforme a pesquisa progrediu encontraram-se características que faziam parte não de uma única fonte literária, mas de cerca de (no mínimo) quatro fontes literárias. Das mesmas destaca-se o contexto por volta de 950 a.C. no Reino do Sul (+/- 926: Divisão dos reinos), por volta de 800 a.C. no Reino do Norte, por volta de 586 a.C. no Exílio Babilônico e posteriormente a esta data.
 Importante é saber das seguintes datas:
- 926 a.C.: Divisão do Reino
- 722 a.C.: Exílio Assírio - Destruição do Reino do Norte
- 586 a.C.: Exílio Babilônico
- 539 a.C.: Edito de Ciro

Gênesis

 O livro retrata desde a criação até a "novela de José e pode ser esquematizado dividido em duas partes: História dos primórdios (1-11) e História dos Patriarcas (12-50). Contudo, constata-se um fio vermelho que perpassa todo o livro.

Êxodo

 O livro relata desde a libertação do Egito até a construção do tabernáculo e da arca da aliança. Seu centro está em Êx 20, quando Moisés recebe de Deus as Tábuas da Lei no Sinai. 

Levíticos
 O livro relata as leis de ordem sacrificial e social no Povo de Israel. Seu centro está em Lv 16, o dia do perdão (YOM KYPPUR).

Números
 O livro relata a caminhada do povo a partir do Sinai, passando por Cades e Moabe, e termina com a previsão da conquista da terra de Canaã.

Deuteronômio
 Deuteronômio é o quinto livro da Bíblia, vem depois do Livro dos Números e antes do Livro de Josué. Faz parte do Pentateuco, os cinco primeiros livros bíblicos, cuja autoria é, tradicionalmente, atribuída a Moisés. É um dos livros do Antigo Testamento da Bíblia e possui 34 capítulos.
 Contém os discursos de Moisés ao povo, no deserto, durante seu êxodo do Egito à Terra Prometida por Deus. O nome é de origem grega e quer dizer segunda lei ou repetição da lei (Dt 17,18).
 Os discursos contidos nesse livro, em geral, reforçam a idéia de que servir a Deus não é apenas seguir sua lei. Moisés enfatiza a obediência em conseqüência do amor: "Amarás a Iahwé teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e com todo o teu entendimento". Também é enfatizado o "caminho da bênção e da maldição", no qual Deus previne o povo a seguir seus mandamentos, pelos quais o povo ou seria abençoado, ou receberia maldições (porém, caso se arrependesse e voltasse a seguir de coração a Deus, ele se arrependeria e perdoaria o povo).

Quer saber mais?
RÖSEL, Martim. Panorama do Antigo Testamento. São Leopoldo: Sinodal.
RENDTORFF, Rolf. Antigo Testamento: uma introdução. Santo André: Academia Cristã, 2009.
SCHIDT, Werner H. Introdução ao Antigo Testamento. 4. ed. São Leopoldo: Sinodal, 2009.

Um comentário:

MEL Vitória disse...

Me ajudou muito😉